Sustentabilidade

Sustentabilidade

Em sintonia com as diretrizes do PEC e com a 4ª Preferência Apostólica (Colaborar no cuidado da Casa Comum) da Companhia de Jesus, o Colégio dos Jesuítas  reafirma a importância da aprendizagem para o futuro sustentável do planeta a partir da formação de pessoas capazes de pensar com autonomia, profundidade e agir com solidariedade. Dessa forma, por meio de atividades, eventos e projetos, estudantes e educadores são estimulados a fazerem o reto uso dos recursos. Além disso, no Colégio são desenvolvidas medidas sustentáveis e colocada em prática ideias e ações com foco no desenvolvimento sustentável da sociedade, como:

 

  • Reserva de Mata Atlântica (protegida e cuidada) utilizada para fins pedagógicos e de consciência socioambiental;
  • Área do Recanto Manresa destinada para reflorestar árvores (Programa “Amazoniar” 200 árvores);
  • Utilização do sistema de compostagem no Recanto Manresa;
  • Campanhas de reciclagem de produtos;
  • Práticas sustentáveis na construção dos espaços.

Usina Solar Padre Furusawa

 

Primeira usina fotovoltaica criada por uma rede de colégios e escolas do Brasil. Instalada na cidade mineira de Santa Rita do Sapucaí, a Usina é uma iniciativa de três unidades da Rede Jesuíta de Educação – RJE (Colégio dos Jesuítas/Juiz de Fora, Colégio Loyola/Belo Horizonte e Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa-ETE FMC/Santa Rita do Sapucaí), que, inspiradas em documentos e princípios norteadores da Companhia de Jesus, uniram-se para uma ação conjunta de cuidado com o meio ambiente.

 

 

O empreendimento é uma concretização do compromisso da Companhia de Jesus com o meio ambiente e uma cultura sustentável. “Nosso país é privilegiado em incidência solar e carente de alternativas para a dependência das usinas hidrelétricas. Esta iniciativa quer ser um primeiro passo para que outras unidades da Rede Jesuíta de Educação e também outras organizações e empresas no Brasil passem a se beneficiar deste investimento sustentável, ambientalmente e, também, financeiramente. Agradecemos a Deus a imensa dádiva do nosso astro maior e peçamos que Ele abençoe e confirme este bom propósito!”, destaca o Secretário da Educação da Província dos Jesuítas do Brasil, Padre Sérgio Mariucci, SJ.

 

 

A Usina Solar Padre Furusawa ocupa um terreno de 15 mil metros quadrados e conta com 4200 painéis solares que produzirão de 1,113 megawats a 1,5 gigawatts por ano. “A produção equivale ao consumo diário de 860 casas, de acordo com a média brasileira”, destaca o Diretor Geral da ETE, Alexandre Loures Barbosa. Além de garantir energia para todos os colégios da RJE em Minas Gerais, outro grande objetivo é reduzir significativamente a emissão de CO2: com o uso da energia gerada pelas placas, 582 toneladas de dióxido de carbono deixarão de ser lançadas na atmosfera. O projeto também possibilitará vivências pedagógicas, por meio de cursos técnicos abordando essa tecnologia e proporcionando a integração com estudantes de outras unidades da RJE.

 

O nome da Usina é uma homenagem a José Motoyasu Furusawa. Nascido em 1920 na cidade de Kuiamoto, sul do Japão, chega com sua família ao Brasil aos nove anos de idade, ingressando na Companhia de Jesus em 1940. Ordenado em 1950, chega a Santa Rita do Sapucaí em 1963 e leciona Eletrotécnica e Eletricidade até 1991 na Escola Técnica de Eletrônica. Conhecido carinhosamente como Padre Furu, foi o responsável por toda a instalação elétrica dos atuais prédios da ETE FMC e criador do sistema de aquecimento solar dos antigos alojamentos. Preocupado com as questões de saúde e meio ambiente, o jesuíta sempre utilizou a bicicleta como meio de transporte, tornando-se esta a sua “marca registrada”.