História

História

Na primeira metade do século XX, a fundação de uma escola da Companhia de Jesus em Juiz de Fora era o desejo de muitas famílias, que se mobilizaram em torno da aquisição da “Chácara das Palmeiras”, entregue aos jesuítas em 1945 e que se tornaria, onze anos depois, a primeira sede do “Colégio Nossa Senhora Imaculada”, o colégio dos jesuítas na cidade.

 

As aulas começaram no dia 5 de março de 1956, com 40 alunos, em regime de horário integral, que se iniciava às 7h com a missa diária e terminava às 17h, com interrupção para o almoço nas casas.

 

história do colégio dos jesuítas turma 1

 

Quatro eram os professores jesuítas para ministrar integralmente o currículo oficial do Curso de Admissão ao Ginásio: Constantino González, Tomás Enriquez, Ary de Freitas e Geraldo de Assis Rocha. Os dois últimos, mineiros, ainda mestres; os primeiros, sacerdotes espanhóis.

 

Além da presença eventual do então Provincial da Vice-província Goiano-mineira, Padre João Bosco Penido Burnier, três irmãos jesuítas reforçavam a primeira equipe de trabalho: João Barreto, Julião Huete e Moacyr Magalhães.

 

Nos primeiros anos da instituição, foi o velho casarão quase centenário, na Avenida Barão do Rio Branco nº 2954, que, junto com os terrenos arborizados de sombra e pomar, testemunhou a vida escolar dos alunos.

 

nossa primeira sede - colegio dos jesuitas juiz de fora

 

Em 1958 foi inaugurado o Curso Ginasial. Somados aos do Curso de Admissão, eram então 154 alunos, provisoriamente no atual prédio da Educação Infantil. O antigo casarão da Avenida Barão do Rio Branco foi então demolido e os terrenos foram vendidos para possibilitar a construção do atual prédio, próximo à Avenida Presidente Itamar Franco.

 

construcao da sede atual - historia do colegio

 

A construção do prédio definitivo da escola foi iniciada em outubro de 1959 e, no ano seguinte, começou a funcionar na parte recém-construída o Curso Preparatório para o 1º ano Ginasial.

 

Em setembro de 1962, a rampa de acesso entre o prédio e o morro começou a ser calçada. No ano seguinte, iniciou-se o Pré-Primário e, em 1964, o Curso Científico, reunindo a escola um total de 416 alunos.

 

Em 1967, já denominado “Colégio dos Jesuítas”, dos 700 alunos matriculados, apenas 6 eram mulheres. E, sendo a primeira vez em que meninas eram aceitas na instituição, o “Jesuítas” tornou-se o pioneiro das escolas mistas da Ordem Religiosa em todo o mundo.

 

primeira turma com meninas

 

Naquele mesmo ano, o fim do período letivo foi marcado pela primeira formatura de turma do 3º ano Científico, no dia 8 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira e protetora da escola.

 

Desde que se instalou em Juiz de Fora, o Colégio dos Jesuítas passou por inúmeras mudanças, físicas e estruturais, acompanhando a evolução da sociedade e buscando sempre desenvolver com excelência a missão institucional.

 

Galeria

 

 

Evolução do Escudo

escudo atual - colegio dos jesuitasConstruído a partir do conceito de “Less is more” (“Menos é mais”), que busca identificar o essencial para transmitir a mensagem desejada, o escudo do Colégio dos Jesuítas apresenta elementos como o lírio (flor que simboliza a pureza e também a “Imaculada Conceição de Nossa Senhora”, padroeira e protetora do Colégio), o “Cruzeiro do Sul” e o “JHS” (ou “IHS”), monograma usado pelos jesuítas desde o tempo de Santo Inácio de Loyola, remetendo ao latim “Jesus Hominum Salvator”, que significa “Jesus Salvador da Humanidade”. Completando o desenho, foi incorporada ao escudo a frase em latim “Fides et Scientia” (“Fé e Ciência”), base da formação jesuítica.

 

 

 

escudo antigos - história do colegio dos jesuitas

 

Alunos Fundadores

alunos fundadores - história colegio dos jesuitas